Coffeepedia

Boa leitura

A História do Café

A bebida mais consumida mo mundo

O café é uma bebida milenar que inspirou diversos povos ao redor do mundo no decorrer da história. Teve seu início há cerca de 1.000 anos atrás, e há diversas lendas quanto à origem do mesmo. A mais aceita por historiadores ao redor do mundo é a que conta a história do pastor de cabras Kaldi, que vivia em uma região em que hoje se localiza na Etiópia (antiga Abissínia). O pastor reparou que, quando as cabras comiam o fruto de um arbusto específico, tinham mais disposição, ficavam mais alegres e conseguiam percorrer distancias mais longas sem se cansarem. A partir disso, o homem começou a fazer experiências com infusões da planta, percebendo que ela realmente ajudava na sua concentração durante suas longas horas de vigília.

A notícia começou a se espalhar quando Kaldi comentou o fato com um monge que residia em um monastério perto de sua região. O monge, então, apanhou algumas das frutas e as levou para serem inspecionadas e constatou mesmo que o pastor havia percebido: uma infusão levantava os ânimos e aumentava a concentração!

A partir dessas descobertas, diversos povos contribuíram para criar a bebida que conhecemos hoje em dia. Os árabes, por exemplo, aprenderam a manejar as sementes e os frutos. No mundo árabe, o fruto cafeeiro era chamado de “quahwah”, cujo significado quer dizer força e vigor. Posteriormente os turcos e outros orientais passaram a pronunciar “kahve”. Alguns estudiosos acreditam que a palavra é de “Kaffa”, região da Etiópia onde se acredita que o café tenha sido originado. A palavra adaptou-se ao português, francês, italiano e espanhol; algumas das outras adaptações foram “coffee” em inglês, “kafee” em alemão; “kave” no húngaro; “kohi” no japonês e “kiafey” no chinês.

Os grãos também foram levados até Constantinopla pelo império Otomano, onde foi fundada a primeira cafeteria do mundo, chamada Kiva Han e, na Pérsia, foi desenvolvido o primeiro método de torrefação dos grãos durante o século XVI.

Depois disso, o caminho foi fácil: passando por monastérios do Iêmen, sendo propagado pelos árabes (que desenvolveram total controle sobre as plantações e o cultivo) até começar a chegar na Europa, trazido como especiaria cerca de 600 anos após seu descobrimento. Não foi difícil, a partir dai, o café abrir espaço como uma das bebidas mais consumidas do mundo.

Porém, naquela época o cultivo da planta era um mistério para os europeus. Foram os Holandeses que, no final do século XVII, conseguiram que as primeiras mudas vingassem dentro de uma estufa em Amsterdã. A notícia se espalhou e a partir desse momento o café foi introduzido na maioria das colônias europeias, atravessou o Suriname, São Domingos, Cuba, Porto Rico e Guianas até chegar no Brasil, onde se adaptou facilmente ao clima e se transformou em uma das maiores riquezas do país.

Até hoje, continua a ser um dos produtos de exportação mais importante para os brasileiros: somos o primeiro produtor do mundo e ocupamos o segundo lugar no consumo da bebida.

Formas de Beber

Café no Mundo com Assinatura

Curiosidades

Coisas bizarras e interessantes

Kopi Luwak

É claro que uma das bebidas mais consumidas do mundo tem uma história cheia de peculiaridades! Confira abaixo alguns fatos interessantes:

Várias pesquisas afirmam que o café contém antioxidantes que ajudam a prevenir os radicais livre de algumas células prejudiciais. Uma porção de framboesas ou laranjas têm a mesma quantidade de antioxidantes que 250 ml de café!

O café mais caro do mundo se chama Kopi Luwak e é vendido na Indonésia. Ele é feito a partir de grãos de café que foram parcialmente mastigados, digeridos e excretados por um animal semelhante à doninha, chamado Civeta. O café de forte aroma e intenso sabor com pitadas de caramelo e baunilha, fez sucesso entre os paladares mais apurados dos países europeus, Japão e dos Estados Unidos. No entanto, na Indonésia não faz muito sucesso entre a maioria dos consumidores. Os grãos são vendidos a mais de 600 dólares cada quilo e uma xícara pode custar entre 74 e 120 dólares!

Melita Bentz

No dia 20 de junho de 1.908, a dona de casa alemã Melitta Bentz entregou um pedido de registro de patente do porta-filtro e o respectivo coador de café descartável. Até aquele momento, só se conhecia o coador de pano. Melitta Bentz entrou para a história como inventora do que foi um revolucionário método de fazer café usando um coador descartável. Em pouco tempo, a empresa que recebeu seu nome conquistou fama internacional.

Banho de Café

Existe um SPA no Japão que permite que seus clientes tomem banho em piscinas termais não muito ortodoxas, mas quem ama café irá se sentir em casa: há a opção de tomar banho em café puro! Além dessa opção há também piscinas de licor de ameixa, sopa de pasta de soja, chá verde, miojo e saquê. Os donos do local afirmam que cada um desses alimentos serve para ajudar a saúde de uma maneira diferente.

Benefícios do Café

A cada nova pesquisa, o café vem ganhando reconhecimento de que além de gostoso, é um aliado a sua saúde. Além da cafeína, o café possui potássio, zinco, ferro, magnésio e diversos outros minerais benéficos à saúde:

Obesidade

O café não tem calorias, é considerada uma bebida naturalmente dietética.

Coração

Os pesquisadores do InCor constataram que a relação do café com o coração é positiva.

Diabetes Tipo II

Estudos comprovam que o consumo regular de café pode proteger contra o surgimento do diabetes do adulto (tipo II), devido aos ácidos clorogênicos e minerais como o magnésio.

Alcoolismo

Durante a torra o café forma produtos que reduzem o desejo de consumir álcool e outras drogas. O controle do alcoolismo é feito com medicamentos à base de substâncias presentes no café.

Depressão

Pesquisas mostram que o consumo de café pode diminuir o risco de depressão e suicídio. Médicos de Boston examinaram 50 mil mulheres por dez anos, e constataram que mulheres que bebem apenas uma xícara de café por semana, têm 20% mais chances de desenvolver depressão em relação às que bebem quatro doses por dia. Acredita-se que a cafeína tem o poder de alterar a química do cérebro de maneira positiva.

Escola

O consumo moderado e diário de café estimula o sistema de vigília, atenção e concentração, assim melhorando a atividade intelectual.

Prazer

Tomar café é um hábito prazeroso, social, que reúne as pessoas e dá energia. As substâncias aromáticas e o sabor do café estimulam os sentidos humanos.

Esporte

O consumo pode aumentar o desempenho de atletas. Ele aumenta os níveis de endorfina, criando uma forma de auto-gratificação interna. Isto faz com que o atleta treinado siga adiante, ao atingir um ponto máximo de cansaço, que leva todas as pessoas sem treinamento a pararem.